Categorias
Uncategorized

O calvície tem cura?

1.     Definição

Alopecia ou calvície é a perda de cabelo em parte da cabeça ou do corpo. Na maioria dos casos, a perda afeta a cabeça.

2.     Causa

  Não tem como explicar totalmente esse fenômeno na medicina e na biologia modernas.  Ainda assim, quando falamos sobre a causa, ela se divide em fatores genéticos e ambientais. Outros problemas secundários, não a causa direta, são o estresse e as estações do ano, e até mesmo doenças crônicas comuns, como hipertensão e diabetes, causam a queda de cabelo rapidamente.

  Há uma grande diferença entre a queda de cabelo devido a fatores genéticos e a queda de cabelo devido ao estresse. A queda de cabelo devido ao estresse geralmente é alopecia areata e pode ser curada, mas a queda de cabelo devido a fatores genéticos geralmente procede da linha da testa ou da coroa e é impossível de ser curada.

Em outras palavras, neste caso, a hereditariedade é a causa raiz. Estilo de vida, estado de saúde, fatores ambientais e estresse são apenas fatores secundários e indiretos. Sendo assim, a clavicie não hereditária permite a volta do crescimento capilar, pois fatores ambientais são problemas que podem ser resolvidos.

3.     Síntomas

A queda de cabelo genética, ou seja, a queda de cabelo de padrão masculino, pode ser percebida quando há queda de aproximadamente 100 fios de cabelo ao dia . Mesmo as pessoas comuns que não sofrem de queda de cabelo podem perder dezenas de fios por dia, dependendo do ciclo de vida de seus cabelos. No entanto, mesmo se a queda de cabelo for inferior a 100 fios diários, se a linha da testa ou da têmpora recuar gradualmente, ou quando os cabelos ficam mais finos, e até mesmo quando um número significativo de fios forem encontrados sobre o travesseiro pode suspeitar-se de que seja calvície.

4.     Tratamento

Não há cura para calvície hereditária.

No caso da alopecia areata relacionada ao estresse, ela se recupera por si mesma à medida que o fator de estresse melhore, e mesmo no caso de queda telógena do cabelo, ele se recupera de acordo com o ciclo natural de crescimento do cabelo.

No entanto, atualmente não existe um tratamento definitivo para a queda de cabelo de padrão masculino causada por fatores genéticos. Os medicamentos prescritos para pacientes com queda de cabelo de padrão masculino são limitadose oferecem apenas a diminuição da queda promovendo uma pequena melhora. 

Atualmente, os medicamentos são comprovadamente os únicos e mais eficazes métodos de tratamento. Se você está ciente dos sintomas da queda de cabelo, é recomendável ir a um dermatologista geral ou outro hospital confiável para tomar medicamentos. Isso porque algumas clínicas de perda de cabelo podem recomendar muitos procedimentos caros que não foram verificados.

5.     Medicamentos

Atualmente, existem muitas maneiras de lidar com a queda de cabelo hereditária, mas qual seja for, o tratamento farmacológico deve ser aplicado, a menos que um transplante de cabelo seja realizado. Os medicamentos incluem a finasterida, de uso oral, e um medicamento à base de minoxidil que é aplicado diretamente no couro cabeludo. Mas em hospitais, a finasterida é um pouco mais usada porque é fácil de tomar e tem efeito relativamente mais perceptível.

Em geral, os resultados que podemos esperar são ‘queda de cabelo retardada’ ou ‘queda de cabelo em pausa’. No caso da queda de cabelo em forma de M, o estado será mantido ou melhorado pouco. Claro, no caso da queda inicial de cabelo em forma de M, se os folículos capilares ainda estiverem vivos, se você consumir nutrientes (especialmente proteínas) de forma consistente, pode ser tratado. Mas se os folículos pilosos já morreram devido à longa queda de cabelo na coroa e na testa, sabe-se que é difícil crescer cabelo nessa área.

1) Minoxidil

o medicamento Minoxidil é aplicado diretamente no couro cabeludo, é um medicamento geral e pode ser adquirido e usado pessoalmente em uma farmácia sem receita. Enquanto o medicamento finasterida, que é um medicamento comestível, exige receita médica por ser um medicamento especializado.

2) Finasterida

Existem medicamentos que contêm finasterida, que é um medicamento comestível. É conhecido por ser mais eficaz do que os medicamentos à base de minoxidil. É famoso pelo seu produto denominado ‘Propecia’. Os medicamentos de finasterida devem ser tomadas por pelo menos 3 a 6 meses para prevenir a queda de cabelo. Isso porque no ciclo de crescimento do cabelo, leva de 3 a 6 meses ou mais para voltar a crescer o cabelo que entrou no período de repouso.

Em outras palavras, o efeito do medicamento não é fazer o cabelo existente mais grosso, é quando o novo cabelo voltar a crescer, ele não caia facilmente. Em geral, depois de pelo menos 3 meses, a taxa de queda de cabelo diminui e, depois de pelo menos 6 meses, você pode ver visualmente como o cabelo melhorou e com mais de 1 ano , a densidade é melhorada ao máximo. Claro, as diferenças individuais são grandes, e a velocidade de melhora pode variar dependendo de fatores mas o uso de longo prazo é o princípio básico.

3) Dutasterida

Os medicamentos de Dutasterida são famosos pelo nome de produto ‘Avodart’ nos Estados Unidos. A dutasterida, assim como a finasterida, é um componente usado como tratamento para a hiperplasia prostática e também é usada como tratamento para a queda de cabelo.

Os medicamentos à base de Dutasterida têm mecanismos de ação semelhantes aos dos medicamentos à base de finasterida, portanto sua eficácia e efeitos colaterais são semelhantes. Em geral, a dutasterida é conhecida por ter um pouco mais forte efeito na queda de cabelo do que a finasterida. Porém, sabe-se que a intensidade dos efeitos colaterais também é maior. No entanto, é difícil dizer claramente existem diferenças significativas entre os dois. Dependendo de uma pessoa e a dosagem dos dois medicamentos, o efeito será diferente.

Novamente, existem apenas dois tipos de medicamentos que foram cientificamente comprovados como eficazes contra a queda de cabelo:

>finasterida / dutasterida (para tomar)

>Minoxidil (para aplicar)

 Além disso, não existem medicamentos ou tratamentos que tenham sido comprovados cientificamente. Mas deve haver um cuidado ao se optar por essas alternativas, pois comumente causam danos financeiros irreversíveis e resultados insatisfatórios.

6.     Transplante capilar

O transplante de cabelo é o tratamento mais óbvio disponível até o momento. É um procedimento em que os folículos capilares, que são as raízes dos pêlos doadores da região occipital, são coletados e transferidos para a área receptora, como testa, coroa e sobrancelhas.

1)    Tipo de transplante

Existem dois principais métodos, o primeiro é o FUT (Follicular Unit Transplantation), ele remove uma camada de tecido do couro cabeludo da área doadora e desta camada são selecionadas as unidades foliculares que serão inseridas nos pequenos orifícios feitos na região receptora.

O segundo principal método é o FUE (Follicular Unit Extraction), esta técnica retira as unidas foliculares da área doadora uma a uma, devido a isso, deixa apenas microcicatrizes que facilmente são camufladas.

2)    Limitações técnicas

No entanto, existem certas limitações. A quantidade de cabelo necessária para preencher toda a cabeça humana é de mais de 100.000 fios de cabelo. Com os métodos de transplante do cabelo occipital (cabelo traseiro), podem transplantar até 9.000 fios de cabelo mesmo após uma segunda cirurgia. Para quem perdeu os cabelos da região parietal e frontal totalmente, os 9.000 fios não são suficientes para cobrir a região e é impossível ter o mesmo volume de uma pessoa que não sofreu a queda de cabelo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *